em Viajar com a Família

É provável que viajar em família esteja entre os programas em conjunto mais esperados por pais e crianças. O fato de sair da rotina e ter a possibilidade de viver uma imensidão de coisas novas – gastronomia, cultura, lugares, clima – faz com que essa experiência fique armazenada na memória ao longo de anos.

No entanto, quando se está organizando viagens com filhos pequenos, é necessário ter atenção redobrada. Alguns cuidados são essenciais para que tudo saia o mais próximo possível do previsto e consiga gerar sentimentos positivos para todos que estão envolvidos na viagem, tanto os pais quanto as crianças.

Para te ajudar nessa missão, listamos os principais segredos e orientações que têm ajudado milhares de pais a garantir uma experiência positivamente memorável e com o mínimo de estresse em viagens com filhos pequenos.

 

1) Escolher o destino mais apropriado

Escolher o melhor lugar para vocês visitarem é algo que precisa envolver a todos – sentem juntos e discutam ideias e interesses. Viagens memoráveis ​​são aquelas em que cada membro da família experimenta algo que gosta muito. Por isso, encontrar o equilíbrio entre coisas para adultos e crianças é importante. A decisão final sobre o destino será um resumo do estilo de viagem que ambos curtem.

Duas questões podem ajudar a nortear:

– O que passa na cabeça de cada um quando o assunto é “viagem dos sonhos”?

– Vocês preferem uma viagem para relaxar ou não conseguem ficar parados por muito tempo e querem ação?

Outra alternativa é entregar para cada pessoa da família um papel que contenha as alternativas listadas logo abaixo. Depois é só avaliar quais tiveram mais votos e, então, utilizar isso como critério para a decisão.

(   ) Aventura ou (   ) Relaxamento
(   ) Cidade ou (   ) Campo
(   ) Praias ou (   ) Montanhas
(   ) Resorts ou (   ) Explorar estradas
(   ) Experiências culturais ou (   ) Compras



2) Ficar de olho nas estações do ano

Vocês preferem curtir dias com temperaturas mais altas ou baixas? Em viagens com filhos pequenos, há quem prefira destinos de verão pelo fato de poder fazer mais coisas ao ar livre. Independentemente da escolha, se a intenção é viajar para fora do Brasil, fique atento à estação do ano em cada destino.

Para se ter ideia da importância disso, enquanto o forte do verão no Brasil é entre dezembro e março, nos países europeus ocorre o contrário, lá é o forte do inverno nesses meses.  

 

Hemisfério Norte (Europa)

Primavera: 21 março até 20 junho
Verão: 21 junho até 20 setembro
Outono: 21 setembro até 20 dezembro
Inverno: 21 dezembro até 20 março

 

Hemisfério Sul (Brasil)

Primavera: 21 setembro até 20 dezembro
Verão: 21 dezembro até 20 março
Outono: 21 março até 20 junho
Inverno: 21 junho até 20 setembro

 

Além da preocupação com a estação do ano, saber quando é a melhor época para visitar cada lugar é essencial. Isso se aplica também em destinos no Brasil. A região onde fica Porto Seguro, na Bahia, é um bom exemplo. Embora lá o calor seja intenso o ano inteiro, entre os meses de abril e julho há muita chuva, o que pode atrapalhar e frustrar as expectativas de quem está turistando.  

 

3) Aplicar formas de economizar em viagens com filhos pequenos

Se para você as viagens com filhos pequenos podem acontecer em datas flexíveis, isso é uma ótima notícia. Evitar períodos de pico e viajar fora de temporada é uma das melhores estratégias para economizar em passagem, acomodação, alimentação e atividades de entretenimento.

Mesmo que os filhos estejam na escola, considere viajar fora dos períodos de férias escolares. Uma boa dica é estar atento ao calendário, identificar os feriados ao longo do ano e, se possível, esticá-los por mais alguns dias.

Caso vocês estejam dispostos a conhecer destinos diferentes independentemente da localização, fica ainda mais fácil economizar.Use os voos financeiramente mais em conta como um dos principais parâmetros para definir o destino. Vocês podem extrair uma lista de lugares com passagens áreas baratas e avaliar quais deles se encaixam com os interesses da família.

 

4) Estar atento para as questões burocráticas

As questões legais e as regras de cada empresa de transporte, seja aérea ou rodoviária, precisam estar na ponta da língua antes de viajar. Em viagens internacionais, crianças e adolescentes, entre 0 e 17 anos, que viajam somente com um dos pais precisam estar munidos de um documento que contenha a autorização daquele pai que não estará presente.

Inclusive, disponibilizamos um modelo de autorização para viagem internacional e outros documentos relacionados ao mesmo assunto. Ambos estão disponíveis ao longo do artigo Tudo o que você precisa saber sobre autorização para menor viajar.

Vale também cercar-se de cópias autenticadas dos documentos de todos os membros da família. Assim, caso alguém perca um documento estando longe de casa e estará munido de uma alternativa para recorrer.

 

5) Providenciar uma “farmacinha” básica

Em cidades mais interioranas do Brasil ou em lugares no exterior nem sempre é fácil encontrar medicamentos específicos para algumas condições consideradas comuns. O fato de estar munido de uma farmácia própria pode evitar transtornos. Fique por dentro das regras das empresas de transporte em relação aos medicamentos e providencie itens como:

– termômetro;

– kit primeiros socorros;

– medicamentos para dor de cabeça, febre e náuseas.

 

6) Defina um orçamento para as compras

Durante os passeios é bem comum ficar empolgado com objetos e acessórios locais e comprar souvenirs, cartões postais e outros itens para levar de lembrança. Em viagens com filhos pequenos, é natural que as crianças considerem que podem comprar também e, por isso, peçam constantemente alguma coisa.

Para não deixar ninguém frustrado ou estressado, estipule um orçamento prévio para cada criança. Essa é uma boa oportunidade para explicar sobre finanças e mostrar que elas terão que fazer escolhas ao longo de toda a viagem para que aquele dinheiro dure mais.

 

7) Lembre-se que imprevistos acontecem

No fim das contas, mesmo colocando tudo na ponta do lápis a respeito de cada detalhe da jornada, é comum passar por algum imprevisto, principalmente em viagens com filhos pequenos, sejam elas longas ou curtas, sejam elas programadas por vocês ou por uma agência de turismo.

Se o voo atrasar, se chover ou se a hospedagem não for como o esperado, o importante é manter a paciência e o bom humor. Quando os pais ficam nervosos, as crianças também se alteram e tudo pode se tornar um caos. Então, lembre-se: enquanto um dos adultos soluciona o problema, o outro mantém as crianças distraídas. Dependendo da situação e da idade, é possível também aproveitar o momento para explicar o que está acontecendo e mostrar na prática o quanto estar calmo pode ajudar.

 

Agora que você já sabe dos principais segredos para que tudo ocorra bem em viagens com filhos pequenos, aproveite para conferir nosso Guia Completo com os melhores lugares para viajar com crianças no exterior. Ele pode inspirar a família toda a escolher o próximo destino.

 

Postagens Recomendadas
0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

passagens baratas de aviãolugares para passar o carnaval